sábado, 19 de março de 2011

Ande Com a Sua


Estes dias venho pensando em andar com uma garrafinha de água na bolsa, pois estou bebendo em torno de um litro por dia quando deveria estar bebendo dois. E ontem surpreendi-me tendo pensamentos altamente absurdos. Eu explico. Simplesmente, estava eu imaginando algumas cenas do cotidiano, onde eu viria a tirar a garrafinha da bolsa e beberia alguns goles. E sabe o que eu senti? Vergonha. Isso mesmo! Senti vergonha de andar com a garrafinha d'água.
Eu fiquei simplesmente indignada! Por isso resolvi escrever este post.
Como a gente, inclusive eu, pode sentir vergonha em praticar bons hábitos e dar ótimos exemplos às outras pessoas? Garanto que muitos de nós não tem vergonha de jogar papel de bala no chão ou panfletos de toda espécie pela janela do carro ou do ônibus. Como então a gente pode sentir vergonha em querer hidratar-se constantemente? É o cúmulo!
As pessoas podem olhar pra nós por ser uma atitude pouco comum, mas não nos deixemos vencer pela timidez. Deixemos elas pensarem o que quiserem. Andemos com a nossa garrafinha sempre! O ato de beber água vai nos fazer um bem tão grande que vai compensar todo e qualquer pensamento negativo ou olhar torto que alguém possa nos dirigir.
Eu já estou providenciando a minha!

2 comentários:

Ghiza Rocha disse...

Amiga será que isso não é local, cultural? Porque aqui na minha cidade nossa, é tãoooo normal andar com garrafina, seja na mão, na bolsa, homens, mulheres, meus alunos, todo mundo. normal.
Demorou pra se jogar na água! Eu bebo muitaaaaaa agua!

Anônimo disse...

Sara, situação similar ocorre comigo quando pelas ruas de minha cidade com uma sombrinha em mãos. Os brasileiros não possuem o hábito de proteger a pele - e de zelar a integridade de sua saúde como um todo. Por isso, estranham quando alguém o faz.
No Japão, eles possuem um cuidado (até excessivo!) com a saúde cutânea. Então, tudo isso é uma questão meramente cultural.
Cuidemos, pois, de nossa saúde sem se importar com olhares tortos... HAHAHA!

Abraços do @poemasavulsos.