quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sinto Muito, Noel


Começo este texto sem palavras na boca. Ou talvez seja o excesso delas que me furta a inspiração.
Este foi um ano sem precedentes (pelo menos que me salte à memória). Eu não vejo, sinceramente, o que pedir a Papai Noel. Talvez um pen drive de 8GB (risos!). Mas se o objeto não vier, tenho algo mais consistente: o amor. Este sentimento veio em plenitude este ano, soprado por corações de amigos, tanto novos quanto imemoriais, e por um coração especial que muito me ajuda a crescer. Assim sendo, sinto muito, Noel, mas não tenho o que lhe pedir neste Natal. Traga a guitarra que minha sobrinha quer. Talvez seja melhor não. A menos que traga um headfone pra mim (risos!).
Quero agradecer a todos que fizeram parte da minha vida em 2011 e compartilharam momentos importantes da minha vida comigo. E das suas vidas também. E agradeço ao Universo por tudo que ri, chorei, descobri, redescobri, aprendi e amadureci neste ano. Posso dizer que foi um ano de reencontros comigo mesma. E a única coisa que posso pedir para o ano de 2012 é que eu me encontre ainda mais e que estes amigos e os que ainda se escondem no porvir possam compartilhar mais um ano pleno comigo!
Obrigada a todos!
Feliz Natal e um Ano Novo de Plenitude!
Abraço!

2 comentários:

Poeta da Colina disse...

Um feliz natal, e concordo, há sentimentos que nesse ano me ensinaram mais do que qualquer surpresa. Encontrei quem pensava não existir, e é sempre em tempo sentir, é sempre em tempo ser feliz, este é nosso presente de vivermos.

Runa disse...

Olá, amiga

Passei para desejar um ótimo natal e um novo ano cheio de felicidade

Grande abraço

Runa